terça-feira, 14 de março de 2017

Peças de Vivaldi e Piazzolla no “Tavira, Património e Artes”

No âmbito do programa “Tavira, Património e Artes” realiza-se, nos dias 17 e 18, pelas 21h30, os concertos “As Quatro Estações” e “Em torno das Estações – Vivaldi e Piazzolla”, na Igreja do Carmo.
As Damas de São Carlos (orquestra de cordas camerística constituída por elementos da Orquestra Sinfónica Portuguesa e Cravo) interpretam, no dia 17, sábado, o reportório barroco “As Quatro Estações” de Antonio Vivaldi.
O programa, sob a direção de Veliyana Hristova, integra o seguinte alinhamento:
  • Concerto nr.1 em mi menor, RV 269 – Primavera
  • Concerto nr.2 em sol menor, RV 315 – Verão
  • Concerto nr.3 em fá Maior, RV 293 – Outono
  • Concerto nr.4 em fá menor, RV 297 – Inverno
Já, no dia 18, domingo, é possível assistir ao momento musical “Em torno das Estações – Vivaldi e Piazzolla” pelo Trio Constrati. Um concerto de violino, contrabaixo e harpa.
O programa contempla as peças:
  • La Primavera - Antoni Vivaldi
  • Verão Porteño - Astor Piazzolla
  • L'Estate - Antoni Vivaldi
  • Outono Porteño - Astor Piazzolla
  • L'Autunno - Antoni Vivaldi
  • Inverno Porteño - Astor Piazzolla
  • L'Inverno – Antoni Vivaldi
  • Primavera Porteña - Astor Piazzolla
Vivaldi e Piazzola dois compositores separados por 250 anos e por 11 000 km que separam as respetivas cidades natais, em hemisférios distintos: quando é verão em Veneza, é inverno em Buenos Aires.
Os quatro concertos para violino de Vivaldi - que se encontram entre as peças de música mais famosas da Humanidade - representam a natureza, a doçura das amenas temperaturas da Primavera até à inquietação do frio do Inverno.
As Quatro Estações de Astor Piazzolla foram escritas, entre 1964 e 1970, em Buenos Aires, compostas, originalmente, para quinteto. Conhecidas como “porteñas”, enquanto referência ao porto de Buenos Aires, são impregnadas de elementos do folclore argentino, da música europeia e dos ritmos de jazz, tão típicos de Piazzolla. Retratam o passar do tempo, das estações, o fluxo da vida quotidiana.