terça-feira, 28 de março de 2017

MUSEU MUNICIPAL DE LOULÉ INTEGRADO NA REDE PORTUGUESA DE MUSEUS


O Museu Municipal de Loulé recebeu a boa notícia de poder vir a integrar a Rede Portuguesa de Museus, após a emissão de parecer positivo do Conselho Nacional de Cultura.

Após um período de reestruturação técnica, foi entregue no dia 27 de janeiro de 2016, junto da Direção-Geral do Património Cultural, o pedido de credenciação do Museu Municipal de Loulé na Rede Portuguesa de Museus. No dia 8 de fevereiro de 2017, realizou-se a quinta reunião da secção dos museus, da conservação e restauro e do património imaterial do Conselho Nacional de Cultura, no qual foi analisado o relatório técnico de apreciação desta candidatura, tendo esta secção emitido, por unanimidade, um parecer positivo sobre a integração.


A requalificação do Museu Municipal de Loulé, enquanto instituição museal, foi objeto de um trabalho de equipa no qual intervieram muitos técnicos da área cultural da Câmara Municipal, tendo-se delineado uma estratégia concertada no âmbito da ação museológica, através do desenvolvimento de várias ações, entre as quais se destacam: a realização dos documentos obrigatórios; a reorganização das reservas; a informatização do inventário; o fomento na área da investigação; a criação de uma loja; a acessibilidade com áudio descrição e braille; a elaboração de uma aplicação animada acessível aos visitantes, referente a alguns objetos presentes no núcleo sede do Museu; o reforço da equipa, suprimindo as carências na área de conservação e restauro; e a criação do website que vem permitir aumentar o raio de ação na captação de públicos a nível mundial e de internacionalização do conhecimento do património do Concelho de Loulé.

No âmbito dessa estratégia foram adquiridos vários espaços junto ao Museu Municipal para constituição de um quarteirão cultural que conjugue e permita a visita integrada do Núcleo sede, Cozinha Tradicional, Castelo e Banhos Islâmicos sobre os quais reiniciaram o ano passado novamente escavações. Este espaço (quarteirão) irá permitir reforçar as áreas de exposição, o laboratório, a acessibilidade às áreas expositivas e técnicas, valorizando inclusive duas áreas do conhecimento que diferenciam a nível regional, nacional e internacional o Concelho de Loulé – a escrita do sudoeste e a paleontologia.

Num Museu por onde passam mais de 142 mil visitantes por ano (142 370 em 2016), o grande desafio que se lhe coloca é o de provocar um diálogo constante entre o passado e o presente, criando proximidade com as comunidades que o rodeiam e que espelham na prática a identidade cultural que o mesmo pretende transmitir. Por outro lado, sendo o Museu um local de questionamento e de abertura às novas culturas que se vão manifestando no território, torna-se imprescindível ser uma instituição que se relaciona com o futuro, participando como agente de integração e mudança para a construção da identidade e da memória contemporâneas.