sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Linha de financiamento para apoiar projetos de combate à violência no namoro



Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade anunciou esta terça-feira uma linha de financiamento para apoiar projetos de federações e associações de estudantes dedicados ao combate à violência no namoro no valor de 50 mil euros.
Combate à violência no namoro e estereótipos de género vão passar a ser temas abordados nas escolas. Combate à violência no Namoro abrange 15 mil jovens em todo o País.
A Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, apresentou esta terça-feira (14 fevereiro) sete projetos de combate à violência no namoro, dirigidos a mais de 15 mil jovens em todo o País. Para esta meta, o Governo alocou 650 mil euros.

«Temos de ir mais longe» e «ter campanhas de divulgação que sejam impactantes, pensadas de jovens para jovens, que permitam combater este flagelo», afirmou a Secretária de Estado.
Em paralelo, o Governo lançou uma linha de financiamento para apoiar projetos de federações e associações de estudantes dedicados a esta área.
Com o valor total de 50 mil euros, esta linha prevê atribuir a cada projeto candidato um máximo de 5 mil euros.
Esta linha de financiamento insere-se numa campanha mais global lançada em setembro, intitulada «Mudar de Curso», que teve como primeira fase a divulgação de um vídeo sobre violência no namoro nas festas promovidas pelas associações e federações académicas.
Estratégia nacional para a cidadania
Combate à violência no namoro e estereótipos de género vão passar a ser temas abordados nas escolas, abrangendo desde o ensino pré-escolar ao 12.ª ano.
Sublinhando a importância da prevenção e consciencialização das questões da violência no namoro e estereótipos de género, e da educação para a cidadania, crianças e jovens desde o ensino pré-escolar ao 12.º ano.
Estas medias inserem-se no âmbito de uma estratégia nacional para a cidadania que vai ser implementada no próximo ano lectivo.

«O Governo está ainda a investir numa estratégia nacional para a cidadania, do pré-escolar ao 12.º ano, um projeto que será apresentado em breve, e que entrará nas salas de aula das escolas públicas no próximo ano letivo», referiu Catarina Marcelino, secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade.