quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Em fevereiro celebra-se as camélias em Monchique



Monchique prepara-se para o 3º Festival das Camélias, que se realiza nos dias 18 e 19 de fevereiro, numa organização da Câmara Municipal de Monchique, que conta com o apoio da Associação Portuguesa das Camélias.

Num verdadeiro hino ao património natural e cultural do concelho, este evento pretende continuar a afirmar as camélias como mais um elemento diferenciador deste concelho.

O Festival das Camélias pretende ser uma iniciativa de celebração da camélia nas suas múltiplas vertentes e prova disso é a programação desta 3ª edição.

Com o desafio de superar o sucesso da edição anterior, a camélia é celebrada nas suas múltiplas vertentes, seja patrimonial, cultural, artística, educativa ou comercial, afirmando Monchique como um local de excelência neste contexto.

Este festival terá imensas atividades, procurando trazer até Monchique um conjunto de manifestações que retratam a riqueza e diversidade que esta flor contém em si.

A 3ª edição do Festival das Camélias conta com a habitual Exposição e Concurso “Camélias em flor – encanto e beleza natural” que reúne este ano mais interessados e participantes, mobilizando cada mais pessoas do concelho; com o Concurso de Fotografia “Camélias de Monchique”, que tem como objetivo de continuar a dar a conhecer, através da fotografia, as variedades de camélias existentes no concelho, bem como sensibilizar os concorrentes para a beleza desta flor e com a Rota das Camélias, onde será dado o mote para os participantes partirem à descoberta das camélias que vão conduzir os participantes por percursos exuberantes, tendo como cenário a fantástica serra de Monchique e que conta, este ano, com algumas novidades que prometem surpreender os participantes.

A camélia reúne também as artes e os ofícios e a ela junta-se a dança com a performance  “A Dança das Camélias” pela PIA -  Projetos de Intervenção Artística; junta-se o teatro circo “Jardim das Camélias” pela Moliére Produções; junta-se a música com o Concerto de Jazz - Hugo Alves Signature Trio pela Orquestra de Jazz do Algarve; juntam-se as
“letras” com a apresentação do Livro “Como cuidar das minhas Camélias”, de Jorge Garrido e António Assunção e junta-se a pintura com uma demostração de bodypaiting.

Para enriquecer ainda mais a programação foram criadas duas rúbricas:
- para inaugurar a rúbrica “Ilustra-te” foi convidada a artista Selma Pimentel que irá criar ilustrações do festival.  A camélia está sempre presente nestes trabalhos e a ela juntam-se outros ícones do concelho como o lince, o mel, a abelha, o medronho e outros elementos representativos de Monchique.
- Leonel Telo, artesão local, estreia a rúbrica “Festival ComVida”. Esta rubrica pretende trazer ao festival o trabalho in loco de artistas, através da criação de peças originais para o Festival das Camélias.

Este ano a grande novidade é a inauguração do Jardim de Camélias que retrata a vontade de cultivar um espaço de contemplação da flor e, acima de tudo, preservar um local para que as gerações futuras continuem a dignificar este ícone da cultural local.

Por último e não menos importante é a elaboração de um inventário de cameleiras com interesse público no concelho de Monchique. É objetivo do Município de Monchique mapear, inventariar e catalogar as cameleiras existentes no concelho. Este catálogo pretende não só ser uma ferramenta de trabalho, mas também ser um arquivo importante no estudo desta planta.

São dois dias de festival verdadeiramente atrativo onde apetece ficar e apreciar e, acima de tudo, continuar a elevar este ícone do património natural e cultural do concelho.