segunda-feira, 16 de novembro de 2015

DANIEL OLIVEIRA NOS “HORIZONTES DO FUTURO” PARA FALAR SOBRE “COMUNICAÇÃO SOCIAL – O ELO MAIS FRACO DO PODER”



A 26 de novembro, quinta-feira, pelas 21h00, Daniel Oliveira participa no Ciclo “Horizontes do Futuro”, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Loulé para apresentar uma conferência “Comunicação social - o elo mais fraco do poder”.

As análises em torno da Comunicação Social são quase sempre apaixonadas e quase sempre determinadas pelas convicções políticas, sociais ou outras de quem faz a crítica. Raramente se concentram nos modos de produção e estrutura empresarial da Comunicação Social. O mito romântico da Comunicação Social como um quarto poder ou mesmo um contrapoder contribui para equívocos dos jornalistas e dos leitores/ouvintes/espectadores. A Comunicação Social é um palco onde se digladiam poderes e onde quem está a vencer tende a impor o discurso hegemónico. Olhar para a forma como os últimos anos nos foram descritos (e até os últimos meses) à luz deste tipo de abordagem da Comunicação Social é o objetivo desta conferência.

Daniel Oliveira é jornalista desde 1988, tendo interrompido por alguns anos a sua atividade. Trabalhou n'O Século (1988-1989), no Diário de Lisboa (1989-1990), nas revistas (1997) e Vida Mundial (1998-1999), nos programas de reportagem da RTP “Juízo Final” (2000) e “Loja do Cidadão” (2001) - tendo sido editor deste último -, no Diáro Económico  (2000) e no programa da RTP “Todos Iguais” (2001). Foi autor do programa “Trabalho”, da RTP, também em 2001. Venceu o Prémio Revelação Gazeta, do Clube de Jornalistas, em 1998, com uma reportagem sobre a Primavera de Praga, publicada na revista Vida Mundial.

Foi publicitário de 1993 a 1994. Foi assessor de Imprensa do Bloco de Esquerda, de 2002 a 2005, tendo ocupado vários cargos de direção naquela organização. Hoje é independente. 

Foi autor  de vários blogues com impacto político nacional. É colunista diário do Expresso (na sua versão semanal e no diário digital), tendo uma seleção dos seus 10 anos de crónicas sido publicada recentemente  no livro "A Década dos Psicoparas" (Tinta da China). Tem uma coluna semanal no jornal Record. Participa há 11 anos no programa da SIC “O Eixo do Mal” e há três no programa do Canal Q "Sem Moderação".

Esta conferência tem entrada livre.